quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Nomes estranhos - Capítulo I

Decidi dar início a (mais) uma rubrica para dar a conhecer aos nossos leitores os nomes mais estranhos e/ou estapafúrdios de terras.
Começo com o último nome com o qual me cruzei, graças aos caminhos que a outra blogueira conhece (sabes Deus como) para fugir ao trânsito do IC19: Varge Mondar.
Após árduas pesquisas internéticas, eis o (pouco) que descobri sobre esta terra:
Varge Mondar quer dizer “fazer a monda na várzea ou vargea”, isto é, o acto de tirar as ervas daninhas do meio da cultivação pretendida, neste caso em terrenos planos perto das margens de um rio (não passa lá nenhum, nem un mísero riacho, mas enfim).
Povoação pertencente à freguesia de Rio de Mouro, concelho de Sintra, que em meados dos anos 70/80 era uma pequena aldeia rural/operária, construída ao redor de pequenos terrenos agrícolas e da fábrica da Tabaqueira Nacional.

7 comentários:

Pedro Morais disse...

nao te esqueças dakeles de paderne

Zana disse...

Não tão esquecidos, hão-de aparecer por aqui ;)

dukas disse...

Fiquei fascinado com a descrição "o acto de tirar as ervas daninhas do meio da cultivação pretendida" uma profissao como outra qualquer... Varge Mondar... e ervas daninhas tem tudo a ver!

Nanda disse...

Lindo post, e boa ideia.....gostei.
Tá visto que tenho que te levar por mais caminhos.......

Luis disse...

e o nome de Foros da Catrapona

Zana disse...

Boa sugestão Luis, vou investigar.
Brigada :)

Zana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.