terça-feira, 19 de agosto de 2008

Passeio pelo Alto Alentejo

Alter do Chão
Foram 3 dias em que vimos tudo o que achámos que valia a pena ver ali na zona de Alter do Chão, a Fuji tirou 342 fotos, a Picasso fez 750Kms e nós outros tantos graças às malditas subidas e descidas com degraus para gigantes. Para não estranharmos lá apanhámos um bocado de mau tempo (no sábado) que nos impediu de dar um valente mergulho na piscina para recuperar das passeatas (valeu-nos o mergulho de sexta).
Comecemos pelo hotel, um antigo convento, muito giro e bem decorado, mas na nossa opinião não vale o valor que pedem por um duplo (ao fim-de-semana pedem 156€ por noite em Agosto) e as 4 estrelas são algo duvidosas. O nosso quarto era bom, espaçoso e confortável, mas o pequeno-almoço deixa muito a desejar. O facto de não haver leite no domingo de manhã, para mim, diz tudo, além de que não havia grande variedade (os senhores deviam ir a Menorca aprender o que é um "pequeno-almoço buffet"). E deviam distribuir um mapa do hotel aos hóspedes, tem tanta curva e contra-curva que só no último dia consegui fazer o caminho do quarto até à recepção sem me enganar.
Alter do ChãoAlém das tormentas, as nossas viagens reservam-nos sempre uma ou mais surpresas, desta vez foi a visita a Castelo de Vide e ao Crato. A primeira não foi planeada, mas decidimos passar por lá para evitar andar sempre a fazer o mesmo caminho, e ainda bem. A vista do castelo é linda, mas para lá chegar é necessário ter espírito aventureiro. Foi o momento de emoções fortes da Nanda e nem ia a conduzir, mas ver-me meter a pobre da Picasso em ruelas estreitíssimas foi o suficiente para se benzer e rezar aos santinhos todos que conhece (e deve ter inventado alguns) o caminho todo. No Crato a surpresa foi descobrir que a Ordem de Malta andou por lá (vou investigar e postarei qq coisinha mai tarde). Ainda tivemos um bónus (que descobrimos por mero acaso) que foi ver a 70ª Volta a Portugal em Bicla a passar por Alter do Chão (que tal como os museus, fui obrigada a assistir sob ameaças físicas).
As passagens por Portalegre também desiludiram um bocado, tirando a ida ao Modelo (que era a única coisa aberta naquela terra) para comprar o almoço (se bem que desta vez o picnic não teve direito a patos).
Para variar maior parte das igrejas por onde passámos estavam fechadas, da dúzia que vimos, conseguimos entrar em duas, na minha opinião porque era Domingo e é dia de missa.

Entretenham-se com algumas fotos, podem ver todas no Pingo Doce ;).



3 comentários:

Nanda disse...

Rezei aos Santos todos e perdi uns litros de àgua, só de suar,....acho que o estofo da Picasso é resistente.

dukas disse...

só tormentas? faltava eu para verem as tormentas... lol

afinal o mal é vosso.. desta vez não fui e vcs levaram o mau tempo na mesma...lol.

Afinal a culpa é toda vossa!

Zana disse...

Dizes tu que a culpa é nossa... Nós as duas só apanhámos um dia de mau tempo, se tivesses ido teriam sido os 3 dias ;)